Comércio de produtos naturais prospera a cada ano

By Vinicius|outubro 19, 2016|Mercado Nutracêutico|0 comments

049-e1404397767751

No mundo inteiro, o uso de produtos naturais está ganhando mercado. Para empresas menores e novos empreendimentos, existem oportunidades em diversos níveis da cadeia produtiva, em novos segmentos e em nichos específicos de um mercado que, segundo projeção do Euromonitor, deve crescer outros 39% até 2014 e movimentar um total de US$ 21,5 bilhões no Brasil. O número de lojas e a expansão de redes que comercializam esses produtos, assim como os investimentos feitos por fabricantes de matérias-primas, podem ser observados facilmente, dando ideia da prosperidade desse segmento.

Varejo

A rede de lojas de produtos naturais Mundo Verde, por exemplo, começou com uma pequena loja de bairro em Petrópolis-RJ, em 1987, e hoje é a maior rede de lojas franqueadas de produtos naturais da América Latina, com cerca de 180 lojas no Brasil e com metas de abrir 10 novas lojas a cada ano. Os supermercados locais, que há pouco tempo o máximo que possuíam de produtos naturais era mel ou arroz integral, agora dedicam seções inteiras e cada vez maiores à categoria dos naturais.

O fato é que o mercado já é visível e deixa cada vez mais de ser nicho para se tornar um importante segmento do varejo também no Brasil. Pode-se afirmar que o mercado está entrando em uma fase de “círculo virtuoso”, pois com a expansão vem o crescimento da oferta, a facilidade de acesso a uma maior variedade, os preços em declínio e, com isso, o mercado tende cada vez mais a atender o público em geral.

Este segmento de mercado oferece uma considerável variedade de opções, destacando-se os fitoterápicos, alimentos integrais, vitaminas, suplementos para atletas e cosméticos. É importante lembrar que vender produtos naturais, apesar de ser uma atividade simples, exige do empreendedor um conhecimento aprofundado dos produtos que está comercializando. Nesse sentido, procure uma formação especializada sobre o setor e conheça o que estão oferecendo seus concorrentes.

Fonte: Sebrae

Comentários

comentarios